• Dr. Marcelo Freitas

ESTUDOS CLÍNICOS EM ONCOLOGIA: Uma alternativa a ser considerada desde o início


ESTUDOS CLÍNICOS EM ONCOLOGIA

Os estudos clínicos são fundamentais para a descoberta de novos tratamentos na luta contra o câncer. Eles permitem demonstrar quais medicamentos funcionam e não funcionam, além de definir se os efeitos colaterais de um novo tratamento são aceitáveis quando comparados com os benefícios potenciais.

Os pesquisadores não sabem quais serão os resultados dos estudos clínicos. Essa incerteza pode tornar difícil para um paciente decidir participar de um ensaio clínico. Embora em casos raros, os pacientes voluntários tenham sido prejudicados pelo tratamento ou procedimento em um ensaio clínico, milhões de pessoas foram ajudadas porque outras pessoas antes delas escolheram participar de um ensaio que resultou em um tratamento novo e mais eficaz.

Além disso, a participação em um estudo clínico pode representar a única opção de tratamento disponível em muitos casos. Para o Brasil, que possui limitações de acesso a diversos tratamentos, tanto na rede pública ou privada, representam também a possibilidade de acesso aos tratamentos mais sofisticados disponíveis.

Estudos clínicos fase 3 costumam usar o tratamento padrão associado a uma nova droga (já testada em estudos fase 1 e 2 e que se mostrou promissora). Essa nova droga pode ter toxicidades e não vir a mostrar eficácia, mas você recebeu também o tratamento padrão, assim sendo não perderá o benefício. Por outro lado, muito frequentemente, antecipa os benefícios de um novo tratamento em média 5 a 8 anos antes de se tornar disponível para o público.


Como funcionam os estudos clínicos

Em alguns aspectos, participar de um estudo clínico é diferente. Por exemplo, você realizará mais exames e consultas do que é realizado habitualmente.

Os estudos seguem padrões científicos rígidos, tendo um monitoramento mais cuidadoso por médicos e enfermeiras durante o estudo. Esses padrões protegem os pacientes e ajudam a produzir resultados confiáveis.

A segurança dos participantes de ensaios clínicos é de extrema importância. Para serem realizados são aprovados nas agências reguladoras e comitês de ética, além de serem supervisionados por um comitê especial, cuja missão é proteger os interesses dos pacientes. A participação em um ensaio clínico é voluntária. Você tem o direito legal de encerrar qualquer ensaio clínico a qualquer momento.


Quando participar

Você pode querer considerar todas as suas opções desde o início. Veja quais ensaios clínicos estão sendo conduzidos que “se encaixam” na sua situação e, junto com seu médico, decida se um deles pode ser o certo para você. Alguns ensaios clínicos são projetados para estudar pacientes que ainda não receberam tratamento, portanto, alguns ensaios clínicos podem ser o seu melhor tratamento de “primeira linha”.

Algumas pessoas pensam nos ensaios clínicos como último recurso. Dados os critérios de exclusão de muitos estudos, esperar para participar até depois que um tratamento inicial falhou pode desqualificá-lo de participar de certos estudos.

7 visualizações0 comentário